JERRY! parachilna

Jerry! É a materialização das nossas memórias infantis, o lugar escondido do solitário habitante imerso em eterna aventura. Durante o processo criativo da peça foram evocadas referências arquitetônicas do universo dos desenhos infantis. Nada mais lúdico e arquitetônico do que a famosa entrada da casa de rato, o clássico recorte em arco feito na parede da casa. A casa dentro da casa, o locatário que ninguém quer. A chapa de alumínio branca cortada a laser de 1,40m por 80cm funciona como uma dobradura da parede na qual está apoiada. A dobradura cria uma tridimensionalidade, a luminária se transforma em escultura. Todo o sistema elétrico e de iluminação localizam-se na parte de trás aproveitando o espaço criado entre o plano ortogonal fixo na parede e a placa de alumínio levemente inclinada. A iluminação, difusa e quente, se dá pela porta, na base do objeto, e na parte superior da placa. O resultado final é uma luz tranquila e relaxante. Mesmo quando apagada, a peça estimula a imaginação contando histórias. Quem está dentro da parede? O que acontece do lado de lá? O buraco é uma passagem para o universo paralelo. Aparentemente Jerry não está por perto!
Studio MK27

JERRY! parachilna

projeto > março . 2019
-
design > studio mk27
concepção > equipe studio mk27
autor > marcio kogan
co-autores > diana radomysler . pedro ribeiro
equipe de comunicação > carlos costa . laura guedes . mariana simas . tamara lichtenstein
equipe de interiores > mariana ruzante

Jerry! É a materialização das nossas memórias infantis, o lugar escondido do solitário habitante imerso em eterna aventura. Durante o processo criativo da peça foram evocadas referências arquitetônicas do universo dos desenhos infantis. Nada mais lúdico e arquitetônico do que a famosa entrada da casa de rato, o clássico recorte em arco feito na parede da casa. A casa dentro da casa, o locatário que ninguém quer. A chapa de alumínio branca cortada a laser de 1,40m por 80cm funciona como uma dobradura da parede na qual está apoiada. A dobradura cria uma tridimensionalidade, a luminária se transforma em escultura. Todo o sistema elétrico e de iluminação localizam-se na parte de trás aproveitando o espaço criado entre o plano ortogonal fixo na parede e a placa de alumínio levemente inclinada. A iluminação, difusa e quente, se dá pela porta, na base do objeto, e na parte superior da placa. O resultado final é uma luz tranquila e relaxante. Mesmo quando apagada, a peça estimula a imaginação contando histórias. Quem está dentro da parede? O que acontece do lado de lá? O buraco é uma passagem para o universo paralelo. Aparentemente Jerry não está por perto!
Studio MK27