LOJA LUMINI

Uma loja de luminárias e sistemas de iluminação que, em vez de descontextualizar as peças em um lugar asséptico, cria ambientes para os produtos, como se instalados em um reconfortante espaço doméstico. Essa foi a principal premissa do projeto arquitetônico da loja da Lumini no Rio de Janeiro, localizada no Casa Shopping.

A fachada feita de muxarabis de madeira, um elemento tradicional da arquitetura colonial e moderna brasileira, filtra a luz, escurecendo o interior da loja. Assim, os efeitos de cada luminária podem ser visualizados pelos clientes dentro do showroom, sem perder a relação com o exterior, garantida pela fachada de vidro e a transparência visual do treliçado de madeira. O muxarabis conferiu também unidade para a fachada.

Além do grande salão de exposição, duas salas fechadas e escuras formam o programa do espaço de venda da loja. Essas salas servem para demonstrar efeitos de luz, projetos especiais, estratégias de automação e projetos especiais. Além disso, há uma área administrativa para 12 funcionários, com acesso restrito ao público.

Os ambientes de estar dentro da loja, compostos por mobiliário criados por designers como Sergio Rodrigues e Tom Dixon, são usados não só para contextualização dos produtos, mas também para atendimento dos clientes que podem se sentar por lá.

Assim foi possível criar uma relação informal entre vendedor e consumidor, em um espaço confortável permeado pelas luminárias em exposição.

A loja Lumini do Rio buscou uma sensação de aconchego, que é uma das características marcantes dos produtos representados pela empresa. Para isso, a arquitetura se valeu de materiais naturais como a pedra do piso e a madeira usada, por exemplo, nas prateleiras. A estratégia de criação de ambientes possibilita também versatilidade do showroom, já que o espaço pode ser rearranjado com a chegada de novos produtos. A Lumini Rio acaba por transportar o conforto e a sensação acolhedora da casa para o espaço comercial.

Mariana Simas

LOJA LUMINI

local> casa shopping . rio de janeiro . rj
projeto > novembro . 2013
conclusão > outubro . 2014
área construída > 312 m2
-
arquitetura > studio mk27
arquiteto > marcio kogan
co – autoras > diana radomysler . luciana antunes
equipe de arquitetura > dimitre gallego . oswaldo pessano . renata furlanetto
equipe de comunicação > carlos costa . laura guedes . mariana simas
equipe de interiores > mariana ruzante
-
construtora > lar construtora
fotógrafo > reinaldo cóser

Uma loja de luminárias e sistemas de iluminação que, em vez de descontextualizar as peças em um lugar asséptico, cria ambientes para os produtos, como se instalados em um reconfortante espaço doméstico. Essa foi a principal premissa do projeto arquitetônico da loja da Lumini no Rio de Janeiro, localizada no Casa Shopping.

A fachada feita de muxarabis de madeira, um elemento tradicional da arquitetura colonial e moderna brasileira, filtra a luz, escurecendo o interior da loja. Assim, os efeitos de cada luminária podem ser visualizados pelos clientes dentro do showroom, sem perder a relação com o exterior, garantida pela fachada de vidro e a transparência visual do treliçado de madeira. O muxarabis conferiu também unidade para a fachada.

Além do grande salão de exposição, duas salas fechadas e escuras formam o programa do espaço de venda da loja. Essas salas servem para demonstrar efeitos de luz, projetos especiais, estratégias de automação e projetos especiais. Além disso, há uma área administrativa para 12 funcionários, com acesso restrito ao público.

Os ambientes de estar dentro da loja, compostos por mobiliário criados por designers como Sergio Rodrigues e Tom Dixon, são usados não só para contextualização dos produtos, mas também para atendimento dos clientes que podem se sentar por lá.

Assim foi possível criar uma relação informal entre vendedor e consumidor, em um espaço confortável permeado pelas luminárias em exposição.

A loja Lumini do Rio buscou uma sensação de aconchego, que é uma das características marcantes dos produtos representados pela empresa. Para isso, a arquitetura se valeu de materiais naturais como a pedra do piso e a madeira usada, por exemplo, nas prateleiras. A estratégia de criação de ambientes possibilita também versatilidade do showroom, já que o espaço pode ser rearranjado com a chegada de novos produtos. A Lumini Rio acaba por transportar o conforto e a sensação acolhedora da casa para o espaço comercial.

Mariana Simas